Energia limpa e reciclagem de água são práticas em rodovia sustentável no interior de SP

Energia limpa e reciclagem de água são práticas em rodovia sustentável no interior de SP

Soluções miram crise hídrica e energética com foco na justiça climática

Entre os principais desafios no mundo, as medidas de redução do impacto climático no planeta estão nos planos de sistemas rodoviários no interior de São Paulo. As soluções em energia limpa para a autossuficiência de operações, de Bauru a Presidente Epitácio, seguem em ampliação pela CART Concessionária de Rodovias, em alinhamento com os objetivos sustentáveis da ONU.

Concluídas em novembro, estações de energia solar instaladas ao longo do corredor, desde a SP-225 – Rodovia João Baptista Cabral Rennó, até a SP-327 – Orlando Quagliato e SP-270 – Raposo Tavares, já abastecem a 90 equipamentos da concessão, desde painéis de mensagens a câmeras, torres de transmissão, a prédios operacionais como as bases de atendimento ao usuário.

A suspensão do uso de energia da linha comercial foi viabilizada a partir da instalação de 1.060 placas fotovoltaicas e 20 inversores. Estes componentes geram até 70.000 kWh por mês, o que equivale ao consumo médio no Brasil de 459 residências. Se considerado o sequestro de carbono por uma árvore durante o seu crescimento, comparado com a quantidade de CO² deixada de ser liberada para a atmosfera por este tipo de sistema, a energia limpa gerada pela CART equivale aproximadamente a 264 árvores plantadas e cultivadas por 20 anos. 

“Este tipo de energia traz grandes ganhos ao meio ambiente e à própria sociedade, porque reduz a demanda de mais áreas alagadas para construção ou ampliação de usinas hidrelétricas ou a queima de combustíveis fósseis; a energia é limpa e renovável, contribui para redução das emissões de COna atmosfera, não interfere negativamente com o aquecimento global, não gera ruídos, não demanda grandes espaços para sua implantação e, por fim, é uma energia que dificilmente se esgotará, já que sua fonte exclusiva é o sol”, explica Pablo Campregher, analista de meio ambiente da CART.

Tratamento de esgoto

As bases de atendimento ao usuário também estão inseridas no plano de recursos renováveis com o uso de método israelense de aplicação inédita no Brasil de tratamento de esgoto. Já em instalação em um quarto dos postos nas rodovias administradas pela CART, com uma nova unidade prevista para o início de 2023, o sistema reaproveita a água do esgoto em um método natural.

A estação de tratamento consiste em tanques para diferentes etapas até a eliminação completa da matéria orgânica, sem uso de agentes químicos. São cinco tanques que fazem a captação, filtragem, eliminação do resíduo orgânico por processos biológicos, tratamento, até a purificação que permite o uso da mesma água a cada ciclo renovável. O sistema foi utilizado com sucesso em Camarões, erradicando surtos de cólera em povoados do país africano.

Além da autossuficiência no abastecimento, que equivale a 140 mil de litros de água por ano, volume que abastece 140 casas populares no mesmo período, o método reduz praticamente a zero a dispersão de poluentes, desde o dejeto do esgoto produzido, até a emissão de gás carbônico do tratamento e transporte para descarte dos dejetos. Hoje, a CART já elimina 24 viagens de caminhões de esgota fossa com a medida.

A água tratada pelo sistema de purificação é utilizada em processos de limpeza da base, sistemas de descargas dos banheiros e lavagem das viaturas operacionais, sendo submetida a testes de qualidade regularmente. “Multiplicar nas comunidades que enfrentam a escassez de água limpa as boas práticas de uso sustentável do recurso é uma missão que deve ser aderida pela iniciativa privada em benefício das comunidades no seu entorno”, afirma René Silva, diretor-presidente da CART.

Objetivos

Garantir a disponibilidade e a gestão sustentável da água potável e do saneamento para todos é o sexto entre os 17 objetivos de desenvolvimento sustentável propostos pelas Nações Unidas para serem concluídos até 2030.

Mesmo com a oferta abundante de água, a região Centro-Oeste Paulista enfrenta desabastecimento em períodos de estiagem. “Repensar as formas de uso dos recursos naturais é uma responsabilidade assumida pela CART. Além de recorrer à tecnologia sustentável, a Concessionária desenvolve projetos ambientais de recuperação de áreas de preservação. Esse restauro da vegetação, efetivamente, resulta na formação de corredores verdes que cumprem a tarefa de preservar nascentes e mananciais indispensáveis ao abastecimento de municípios”, ressalta René.

Sobre a CART

As rodovias da CART contribuem para a expansão do comércio, indústria, do agronegócio, do turismo e da prestação de serviços nos 34 municípios cortados pelo Corredor. Ao longo de todas as edições do Prêmio ARTESP, a CART já foi vencedora nas categorias: “Relacionamento com a Sociedade”, na 3ª Edição; “Segurança Rodoviária”, na 5ª Edição e, na última edição realizada em 2020, consagrou-se como a segunda melhor Concessionária do Estado de São Paulo, recebendo o primeiro lugar na categoria “Inovação”. Monitorada e 100% duplicada, a concessão confere segurança e agilidade no trânsito de cargas, conectando o Oeste Paulista com os principais pontos de escoamento da produção do Brasil.

Canal de Ética e Privacidade